Os novos seres, os bebês missioneiros, possuem um “centro mental” maior. Os bebês que nascem agora vem de uma escola mais avançada que Marte, como o sol. Essas novas crianças vão ajudar para que a Terra não tenha uma mudança tão brusca. Entre todos, nós vamos fazer “Ondas Buenas”.

Flávio Cabobianco em seu livro Vengo del sol

Você já experimentou entregar-se a sentir a vibração da energia das crianças? Quero dizer, sentir sem se preocupar com controle, com lhes chamar a atenção por tudo o que fazem, sem encarnar papel de autoridade, apenas por alguns segundos? Se não, eu sugiro que experimente! Faça isso de maneira consciente e com foco no presente, no seu agora. Mas, lembre-se é preciso abrir seu coração e sua mente e todos os seus sentidos, entregar-se como se entrega a um momento de meditação. Como dizem os mais jovens: se joga na experiência!

O dia da criança está chegando e eu penso que aí está uma bela oportunidade de você fazer isso, experimentar! Quem sabe, a partir daí, você mudará sua forma de ver, de perceber a sua própria criança, o seu filho ou a sua filha e as crianças em geral.

Criança é um ponto de luz, um pedacinho de céu que desceu entre nós para lembrar quem somos, qual o sentido verdadeiro da vida. Elas não se cansam de nos cutucar, de perguntar, de querer saber e experimentar, de mexer e de desmontar brinquedos, objetos e a principalmente, a nossa lógica, a nossa acomodação…Tem gente que acha que as crianças incomodam, eu discordo e acredito que as crianças desacomodam tudo o que está estagnado, desconstroem argumentos ultrapassados e surrados que nos damos para não mudar, para não ousar algo de novo.

A criança é um ser que chegou há pouco tempo, aqui. Ela encarna sua alma de exploradora do universo, num pequeníssimo corpo físico! E, como ela tem altas doses de energia de elevada vibração e uma mente quântica portanto, super veloz, sente um imenso desconforto em se manter ajustada e ancorada nesse corpinho. Ela quer voar e não encontra mais suas asas! Lembro-me de certa vez, minha sobrinha e afilhada, estar comigo quando tinha 2 anos de idade e demonstrar esse desconforto e dizer, voltando seu olhar e  suas mãozinhas para as costas: Dinda, onde estão minhas asas? Onde estão minhas asas?! Eu “quelo” minhas asas!! E dizia isso num tom de quase desespero e quase chorando…Jamais esqueci desse momento, dessa experiência…essa menina tão pequena me trazia lições existenciais e interdimensionais, em meio a um momento de pura brincadeira…foi algo tão profundo e ao mesmo tempo, tão sublime que traz lágrimas aos olhos sempre que me recordo.

Então, quantas vezes as crianças expressam questões profundas, reflexões existenciais, filosóficas, resoluções e soluções para a vida e você, simplesmente, “passa batido” na sua pressa de seguir com “as coisas da vida”?

Jamais esquecerei as incontáveis lições e momentos de pura alegria e de elevação, de comoção às vezes, enquanto estive atendendo crianças no consultório e também em momentos de lazer. A menina que me disse um dia, que gostava muito de cantar sempre que se sentia triste ou rejeitada pela mãe e me convidou a cantar com ela “Alecrim, alecrim cheiroso, que nasceu no mato sem ser semeado…” O menino que me segredou, aos 8 anos de idade, que para mim e só para mim, contaria até a senha de seu tablet, pois eu era a sua psicóloga e em mim ela confiava…o menino de 4 anos que fez sua mãe levá-lo ao consultório para me ver pois estava com muita saudades e quando perguntei onde sentia mais forte essa saudades ele foi mostrando que sentia no coração, na cabeça e em todo o corpo…e aquele menino de 5 anos que sofria de fobia e que eu ensinei entre outras coisas, além de conseguir falar de seus medos, a invocar o super herói Arcanjo Miguel e sua espada de luz azul, jamais esquecerei de seus olhinhos e de sua atitude de abertura para receber a ajuda e já visualizando esse super herói me pediu para ver uma imagem dele…e minha outra sobrinha e afilhada que aos 4 anos quando eu conversava com ela sobre acontecimentos dolorosos da sua vida, naquela época e lhe disse palavras de conforto e arrematei: Querida, nessa vida tudo passa…e ela me respondeu com um sorriso altruísta e bem humorado: Eu sei Dinda, tudo passa, até a uva passa!

Criança é Amor Incondicional, é pureza, abertura ao novo, disposição para mudar e se transformar. Criança é bondade, compaixão, generosidade, solidariedade, alegria e criatividade. Criança é um ponto de luz no mundo, na nossa vida. As crianças são missioneiras, são ondas de boas vibrações! Mas, criança também é delicada, sensível, frágil e manipulável pois justamente ela acredita naqueles que ela ama e ela ama a todos, ela sabe que somos todos Um. Então, criança precisa de um olhar de Amor Verdadeiro, de acolhimento, de compreensão. Criança necessita e merece uma escuta amorosa , sincera e respeito! Criança tem que ser honrada, cuidada e protegida! Criança quer sentir e ouvir, todo o dia, que ela é querida e amada!!!

Nesse dia da criança, escolha permitir-se ser criança e estenda a mão a outras crianças! Brinquem, cantem, dancem sem parar e vivam a alegria de ser quem são! Levantem juntas(os) seus olhos aos Céus e agradeçam a dádiva da vida, da natureza e a simples oportunidade de estar aqui em missão de Amor, de Luz e de Paz!!!

Um abraço com amor e carinho a todas as crianças do Brasil e desse lindo planeta azul!!!

Sejam felizes pois o mundo precisa de pessoas felizes!!!

Ingrid