Educação para as Novas Gerações Índigo e Cristal

A educação está sendo questionada ao redor do mundo já que as novas gerações denominadas Índigo e Cristal, demonstram, claramente, que com suas características diferentes a nível físico, mental, emocional, social, energético e espiritual, necessitam de uma nova abordagem.
Essa nova abordagem vem sendo debatida, pensada e experimentada em várias partes do mundo e o que temos hoje, é um verdadeiro caleidoscópio cósmico que, a cada dia e a cada movimento ou giro do planeta, muda sua configuração quanto a suas cores, ordem de seus componentes, movimento, ritmo, vibração…mas, num caleidoscópio percebemos que há uma forma e um centro que não muda, uma Essência que não se transforma, já repararam?

Eis a metáfora que me ocorre para falar da visão que estou tendo, hoje, a respeito da educação para um futuro que, na verdade, é um agora eterno e permanente:
Trata-se de um caleidoscópio cósmico (vivo!) e sob influência de todos os envolvidos no processo educacional. Cada movimento, cada giro, cada piscada, cada sinal novo ou diferente emitido por todos os envolvidos, promove uma mudança mais sutil ou mais evidente, em todo o sistema. Isso não pode nem deve ser ignorado. As crianças Índigo e Cristal são as estrelas, protagonistas, claro, mas todos os envolvidos são importantes e determinantes nesse processo que nunca cessa, desde o momento da Concepção de cada ser humano.

Daí, decorre que a educação para as novas gerações Índigo e Cristal precisa ser pensada em círculos, permanentemente, em movimento, girando, gravitando em torno de seu centro, de sua Essência tal como astros e planetas girando em torno de seu Sol Central, seguindo as Leis Superiores da Hierarquia Espiritual oriunda da Fonte/Deus/Vida/Amor, sem questionar tais Leis ao mesmo tempo em que exercitam sua Criatividade Pura e seus dons divinos plenamente, o que implica questionar tudo  exercitando sua curiosidade e seu Livre Arbítrio, sem nunca cessar, até voltar a se reunir ao Centro da galáxia, ou seja, ao Sol Central. Esse seria o retorno a sua origem, a Unidade. Afinal, por isso se diz que somos todos UM.

Caminhante não há caminho, o caminho se faz ao caminhar.
Antonio Machado

Aplica-se essa sabedoria à  “caminhada educativa”. A educação adequada para as novas gerações Índigo e Cristal ainda não existe, ela está sendo criada, construída, na medida em que nós caminhamos.

EDUCAR vem do latim EDUCARE e significa “trazer para fora a sabedoria inerente ao indivíduo, atualizar o seu potencial vocacional”.
Pais e educadores precisam, primeiro, se educar! Resgatar sua criança interior e a conexão com sua Essência. Precisam trazer para fora, manifestar a própria sabedoria e atualizar seus dons e vocação guiados por uma consciência de quem são e qual o sentido de suas vidas! Necessitam tomar consciência sobre qual é o seu propósito de vida e à luz dessa consciência rever seus valores e atitudes, seu estilo de vida e identificar seus dons e talentos. A seguir, precisam recalibrar e redirecionar esses dons na direção de seu propósito de vida, identificando para qual a missão são chamados, nesse momento. Somente pais e educadores “despertos”, poderão escolher e tomar decisões, conscientemente, se comprometendo com a realização de seu propósito e missão de vida. Conquistando essa condição para si próprios, pais e educadores em geral, estarão minimamente capacitados para identificar seus papéis como pais, como professores e como “facilitadores” do desenvolvimento saudável de crianças e jovens dessas gerações Índigo e Cristal. Facilitar, não dificultar nem controlar os passos da caminhada e muito menos os resultados dela. Eis o papel fundamental da educação renovada e renovadora que tanto necessitamos construir e oferecer as novas gerações. Lembrando que muitos desses pais e educadores também pertencem a essas gerações Índigo e Cristal e só necessitam tomar consciência disso!
Professores e pais “despertos” e capacitados deverão então, orientar uma caminhada que olhe as crianças de igual para igual, de ser humano para ser humano, sem a vibração do controle e da manipulação. Olhos nos olhos com base na Verdade e no Amor Incondicional. Estabelecendo uma relação de confiança mútua e de encorajamento permanente no sentido da auto realização. Honrando a própria natureza de Ser e a natureza de cada criança, como indivíduo único e especial a seu modo. Dosar a paciência para lidar com o ritmo de cada criança e com a necessidade de desafios que cada uma necessita. Isso implica uma disposição permanente para olhar com sensibilidade e profundidade o Ser de cada criança, de cada indivíduo até enxergar sua alma, sua luz. E assim, ajudar cada criança a identificar seus próprios dons e talentos bem como suas forças e suas fraquezas, seus limites a nível físico, mental, emocional, energético e espiritual. Salientamos que ser diferente não significa ser doente, ser patológico ao contrário, significa que se traz novos desafios e perspectivas ao mundo!

Implementar e incentivar o diálogo permanente baseado no Amor, na Verdade e no Respeito.
Manter a consciência de que deve partir de si o exemplo bom, ético, humano, sábio, equilibrado, honesto, íntegro e de que o EXEMPLO  é o seu maior poder como facilitador de um desenvolvimento saudável do Ser.
Aplicar sempre a Disciplina Amorosa: Amor Incondicional com limites claros e baseados na Verdade.
Cultivar, desde o início, a consciência de que somos seres espirituais passando por uma experiência humana e que viemos com um propósito de vida que só se realizará através da identificação de nossos dons e talentos e da aplicação desses dons pelo bem de nossos semelhantes.
Estimular a compreensão de existe diferença entre o “ser” e o “ter” e que nós não somos o que temos. O que temos, incluindo o nosso corpo físico, é um instrumento, um veículo para agirmos e realizarmos nosso propósito e missão, aqui, na Terra.
Ativar a consciência cósmica através de perguntas: quem somos, de onde viemos, para onde vamos, o que viemos ser e fazer aqui, qual o sentido da vida?
Ativar e desenvolver a consciência espiritual que inclui o conhecimento e o respeito às Leis Espirituais Superiores e a noção do que é certo e errado aqui na Terra ou em qualquer lugar do Cosmos.
Ativar e desenvolver a consciência de nossa conexão coma Mãe Terra e ao mesmo tempo, com a Fonte/Deus/Amor/Vida.

Assim, minha visão a respeito de uma nova educação  implica caminhar de mãos dadas e permitir que as crianças sejam os nossos guias nessa transição durante a qual não devemos destruir as escolas que já existem mas sim extrair o melhor e o máximo que elas tem a oferecer e ir além, avançar, expandir, evoluir sob a orientação das crianças.

EDUCAR significa construirmos juntos com as crianças o SER a partir do conhecer, do fazer e do conviver em comunidade.

Em resumo, para a construção da educação das gerações Índigo e Cristal, precisaremos de:
– Pais, professores educados dando exemplos.
– Disciplina amorosa (amor X limites)
– Clareza de propósito de vida de todos.
– Consciência de Sermos seres espirituais passando por uma experiência humana.
-Compreender que existe diferença entre o ser e o ter e que não somos o que temos. O que temos, incluindo nosso corpo, é instrumento/veículo para atuarmos e realizarmos nosso propósito e missão, aqui.
– Consciência cósmica ativada (Quem somos? Por que estamos aqui? Para onde vamos?…)
-Ética espiritual ativada (Leis espirituais superiores, noção do que é certo e errado aqui na Terra e em qualquer lugar do Universo).

O objetivo supremo da educação se traduz na declaração do extraordinário cantor, compositor, bailarino Michael Jackson:

Para mim, nada é mais importante do que fazer as pessoas felizes.
Meu objetivo é dar ao mundo o que eu tive a sorte de receber: o êxtase da união divina em minha música e em minha dança.

Ingrid Cañete