MEU DIÁRIO / POESIAS

Famílias são traços

Famílias são traços, são marcas do tempo,

No tempo e no espaço.

Famílias opostas, impostas e expostas.

São veias abertas, são ossos em pé.

Famílias que vejo, que leio e ouço,

que encontro em alvoroço

nas linhas da fé.

Se fazem e se desfazem ,

Se encontram e se procuram ,

se amam e se anulam,

se matam e se esconjuram,

no escuro do não saber

o mapa de seu apuro.

Famílias são engraçadas,

são grandes e são pequenas

amostras do que chamamos

o mapa da humanidade.

São tapas na auto-estima,

Feixes de inveja e de injustiça.

Dúvidas eternas guardadas, herdadas.

Medos imensos e inofensivos,

Medos mínimos, tão destruidores.

Cerne de tudo o que é bom

e luminoso como o caráter,

a lealdade, o respeito,

a bondade, a responsabilidade,

a igualdade, a fraternidade,

a alegria de ser com,

o prazer de criar,

o êxtase de amar

e de ser amado.

Famílias quadradas e tão retrógradas.

Famílias redondas, convexas, tortas,

Desconectadas.

Famílias abertas ou fechadas,

Organizadas ou atrapalhadas.

Famílias muito avançadas

E elevadas.

Famílias, sempre são traços de um tempo

Que arde no espaço.

Mistério a ser desvendado

No túnel do amor reinventado.

 

Ingrid Cañete