MEU DIÁRIO / POESIAS

Grandes Olhos

Eis outro filme maravilhoso que nos conta a história da pintora americana Margareth Keane, que ainda vive e pinta! Foi muito especial para mim ser surpreendida por esse filme que na verdade tem muito a ver com algo de minha infância, que hoje entendi como uma incrível sincronicidade e compartilho aqui com vocês, queridos amigos e leitores. 

Meu irmão amado, já falecido, tinha o quadro dessa imagem que mostro aqui e tinha fascínio por essa pintora cuja marca registrada eram os grandes olhos e de crianças! Ela se inspirava em sua filha com quem tinha uma relação muito próxima e um vínculo forte de afeto e cumplicidade. Parceiras de alma.

Meu irmão quis fazer uma foto minha e de minha irmã com esse quadro  entre nós, pois dizia que nós tínhamos olhos como esses!  Ele fez a foto quando eu tinha cinco anos de idade… Quando me dei conta, durante o filme quem era a pintora(!), eu realmente me emocionei muito, não apenas por essa recordação afetiva mas porque me dei conta que ela como artista já estava, possivelmente, captando uma característica das novas gerações Índigo que começavam a chegar em maior número!

E meu irmão que era apaixonado pelas crianças e tinha um respeito imenso pela infância fez essa singela foto, para mim, sinalizando sobre minha missão futura…

Mas além de tudo isso, o filme nos mostra mais uma história real de uma pintora genial que foi manipulada e subjugada pelo marido e pelos valores, e a Matrix da época e sofreu terrivelmente, até que com a ajuda da filha e dos desígnios divinos, conseguiu se libertar!

O filme é muito bonito, um testemunho cheio de vida e de emoções que mais uma vez traz à tona a frase: E OS MAIS ILUMINADOS SERÃO SEMPRE CONDENADOS A PROSSEGUIR, APESAR DOS OUTROS.

Bom filme e muitas reflexões!