MEU DIÁRIO / POESIAS

Nós

Se não todos
Nós…
Se não formos
Nós…
Se não agora
Quando?
Seremos nós?

No agora que
É um só tempo
Me adentro e
Busco o sol
No tempo que
É só agora
Me enlaço e
Me encanto
Com a sombra
Do que sou Eu
Me afundo e
Me desnudo
Desfraldo a
Céu aberto
A face de quem
Não sou

E apago
Naquele
Espaço
A face que já
Passou…

Deflagro noutro
Momento
Que é tempo
De não só ser
A hora de renascer
A luz que me
Acompanha
É clara e
Infinita nota

Do som que
Define a Vida
Sonata de mim
Partida
Acordes de minha
Ida
Melodia que não
Tem mais fim

Sou Eu no
Infinito Tu
Somos nós
Na imensidão azul.

INGRID CAÑETE