Quando começamos a perceber que não sabemos como lidar com os nossos filhos, as Crianças Índigo e Cristal

Eu recebo diariamente, pedidos de ajuda de mães e de pais e me chama muito a atenção que tais pedidos referem-se, especialmente, às crianças de 2 a 3 anos de idade, por que será? Vejam a mensagem de uma dessas mães que recentemente me escreveu dizendo o seguinte:

Já li alguns de seus livros sobre as crianças Índigo e Cristal e já assisti também a uma palestra sua em Porto Alegre. Meu filho de 2 anos e meio é uma criança Cristal e estou com algumas dificuldades para lidar com as demandas que ele apresenta... ao mesmo tempo, que é algo mágico e encantador também é algo muito difícil... preciso de algumas orientações nesse sentido.

Realmente, as crianças de agora são, ao mesmo tempo, encantadoras e desafiadoras para todos nós! O desafio maior é desenvolvermos um novo olhar em relação à elas e a nós mesmos e nos dedicarmos a sair da zona de conforto e estudarmos, observarmos, abrindo mente e coração para descobrir novas formas de pensar, de sentir, de se comunicar e de se relacionar…elas vieram para nos convidar a aprender, a expandir nossas consciências e a evoluir…

Quanto a faixa etária referida, creio ser a partir dos 2 anos que as crianças começam a demonstrar maior independência, a exercitar sua autonomia com mais ênfase e a manifestar sua personalidade. Antes disso, eram consideradas mais como bebês, crianças pequenas e de fato eram mesmo. Nessa fase, as crianças dessas novas gerações passam a surpreender mais e mais seus pais com atitudes, respostas e comportamentos por demais maduros, para uma criança ainda pequena. Mostram-se muito convictos e firmes em suas opiniões e posições e muitos pais referem que são teimosos. Na verdade, essas crianças não aceitam o “não” como resposta se não for acompanhado de olhos nos olhos, argumentos baseados na verdade, no amor incondicional e claro, na segurança e na firmeza dos pais mas sem a postura e a energia do autoritarismo intimidador e opressor. Percebo, nesses anos, que essa é a fórmula que os pais terão que exercitar muito até descobrirem e a tornarem a forma natural de se relacionar com seus filhos e de exercerem a maternidade e a paternidade com mais alegria, satisfação, consciência e menos dor e estresse. Eles precisarão abrir mente e coração, desapegar de seus hábitos e padrões aprendidos com seus pais e avós para, de fato, reverem e reaprenderem sobre o que significa ser pai e ser mãe. Que papéis são esses?

Por isso, eu sempre enfatizo a importância de se estudar, de se possível fazer uma psicoterapia, buscar o autoconhecimento e buscar novos horizontes em psicologia, em educação mas entendendo, de uma vez por todas, que antes vem a AUTOEDUCAÇÃO, pois os pais só vão conseguir sucesso em seu desempenho na medida em que eles próprios sejam educados. Não me refiro a que sejam educados do ponto de vista de etiqueta e regras sociais apenas, pois isso tem sua importância mas é mais superficial. Eu quero dizer que os pais necessitam se educar do ponto de vista emocional, afetivo, energético, espiritual, ético. Os pais precisam buscar ampliar seus horizontes sobre quem eles próprios são e quem são os seus filhos, todos pertencentes aos novos grupos evolutivos, as crianças Índigo e Cristal e mais recentemente, as crianças Arco-Íris e Estelares.

As crianças Cristal, caso dessa mãe que me escreve, são de uma sensibilidade excepcional e de uma doçura, uma meiguice indescritíveis daí aos pais dizerem que são encantadoras, pois são mesmo! Só que, ao mesmo tempo, elas demonstram uma firmeza e convicção em suas posições e desejos, opiniões que parece não combinar com sua doçura. Os pais, podem se enganar achando que vai ser muito fácil lidar com elas e impor sua vontade e suas decisões, mas principalmente a partir dos 2 anos de idade começam a dar-se conta de que não será bem assim. As Crianças Cristal possuem em comum com as Crianças Índigo uma forte clareza interna de quem são em Essência e do que vieram fazer aqui, na Terra, e uma ferrenha determinação nesse sentido. Elas se manifestam fortemente através de sua presença e de sua vibração e tentam demover os pais de forma pacífica e tranquila, até silenciosa emanando vibrações de Amor e de sabedoria, enviando pacotes de informações através de sua mente quântica para a mente de seus pais e isso pode ser bem confuso e difícil para seus pais decifrarem e aprenderem a se relacionar. Mas existe uma chave fundamental para acessar essas crianças e bem se relacionar com elas: o Amor Incondicional aliado ao autoconhecimento e a segurança interna e autoconfiança dos pais e o chamar sempre para o momento que eu chamo de “olhos nos olhos”. Abaixar-se e colocar-se na altura das crianças para falar com elas faz toda a diferença! Experimente, exercite, dedique-se a buscar esses novos horizontes!

Um abraço afetuoso, desejando muita Luz nessa caminhada!

Ingrid