MEU DIÁRIO / POESIAS

Quem sou

Sai de mim uma canção
Sai uma canção doída
Sinto a dor de um parto
Sai de mim uma dor
Já está de partida
Não a quero mais
Não necessito mais sentir como minha
Dor
Sai uma canção doída
Uma canção de amor

Sai uma canção
Sai sentida
Dor partida
Dor de minha vida
Tens a cor da despedida
Canção azul de um velho amor
Sai de mim uma canção bonita
Uma canção amiga
É uma canção viva
Uma vida, uma flor

É a canção de uma alma
Que sonha vivo
Sonha forte
Canção negra
Manto azul da sorte
A canção me indica
Um norte
Canto da morte, canto da sorte
A canção me indica
Um norte
Canto a morte, canto a sorte
Encontro-me com a música que sai de mim
Encanto-me com este som
Que sou eu
Enfim…

Ingrid Cañete