A DÚVIDA DIANTE DE TUDO E A INCERTEZA:

Caminhante não há caminho, o caminho se faz ao caminhar.

Antonio Machado

 

Muitas pessoas estão sentindo a dúvida e a incerteza, a insegurança como um dos maiores desafios desse momento da pandemia. Se você é uma dessas pessoas, cabe a gente se perguntar e refletir: até que ponto você tinha apenas certezas e segurança absoluta até o momento de início da pandemia?

O quanto suas certezas eram profundas e baseadas em conhecimento profundo ou eram apenas crenças superficiais e obsoletas, crenças influenciadas pela mídia, pelas convenções sociais, por valores superficiais, por visões distorcidas, até então?

Sua segurança e certezas estavam fundamentadas mais em fatores internos ou externos, até então?

Você está disposto a lidar com as dúvidas e incertezas desse momento, de frente e ir a fundo para alcançar maior conhecimento e autoconhecimento?

Há quanto tempo, antes dessa pandemia, você não parava para pensar de forma mais profunda em você, na sua trajetória, no sentido de sua vida?

Há quanto você não se escuta de verdade? E. há quanto tempo você não escuta seu parceiro, sua parceira, seus filhos?

Se você estivesse seguindo no ritmo de vida em que estava, antes da pandemia, acredita que iria parar, espontaneamente, para pensar, refletir, se sensibilizar com suas necessidades mais íntimas e profundas ou com as necessidades de seu próximo?

Em que medida, nesse momento você está modificando suas percepções sobre você, sobre a vida, sobre os seus semelhantes?

Onde e de que forma você acredita que pode encontrar respostas/esclarecimentos para suas dúvidas e um pouco mais de segurança e tranquilidade?

Proponho exercitarem-se através dessas perguntas e reflexões pois, eu particularmente, desejo seguir evoluindo através da expansão de minha consciência e assim, desejo contribuir para a sua evolução, também! E, embora eu saiba que muitas pessoas estão desejando apenas encontrar palavras de conforto, suaves e macias para conseguirem seguir em frente, saibam que ninguém evolui dessa forma. Ninguém evolui acomodado em sua zona de conforto. Somente os desafios são capazes de instigar nossa mente, nosso corpo e nosso espírito e promover crescimento e aperfeiçoamento verdadeiros.

Claro que precisamos estar atentos aos nossos limites individuais para lidar com esse momento desafiador de pandemia e buscar manter um equilíbrio saudável, sem dúvida. Cada um tem seu ritmo, seu tempo…Para isso, tenho postado algumas informações, dicas e orientações sobre como entender e lidar, gerenciar seu estresse, por exemplo.

Mas, quem quiser tirar o maior proveito possível dessa crise que é uma grande OPORTUNIDADE de aprender lições profundas e de auto transformar-se, precisará desejar profundamente e dedicar-se de corpo, mente e alma ao seu próprio processo de evolução.

Lembrem-se de que, acima de tudo, viemos à Terra com esse propósito: evoluir como alma, como espírito. Realizar a chamada “reforma íntima” proposta pela Doutrina espírita, realizar nosso dharma (propósito) para os Hindus, os Vedas, o alcance da Vida eterna pelos cristãos…Tal caminhada nos exige dedicação integral…

Não existem certezas absolutas, não existe segurança total, não temos o controle de nada e no mundo físico/material nada é o que parece. A única certeza que podemos ter é a de que a Essência da vida é MUDANÇA CONSTANTE, a transformação permanente. E sua natureza flui com base no princípio da COOPERAÇÃO.

Portanto, minha sugestão é aceite isso e trate de se exercitar para lidar com isso, a mudança constante. Aprenda com as crianças e observe como elas trazem em si essa noção, como elas assimilam e aceitam o fluir da vida com naturalidade. Convide a sua criança interna a vir à tona e a lhe ajudar a ser quem você realmente é…