Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 284

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 347

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 368

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 389

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 417

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 588

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 614

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 639

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 658

Deprecated: Cannot use "parent" when current class scope has no parent in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-develop/includes/Abstracts/Field.php on line 210
Bem Estar e Qualidade de Vida - Ingrid Cañete

BEM ESTAR E QUALIDADE DE VIDA:

PORQUE AS PAUSAS SÃO TÃO NECESSÁRIAS?

Essa pergunta é antiga, repetitiva mas segue sendo necessária e urgente! Vivemos mergulhados num contexto de mercado capitalista que convenceu as pessoas, a sociedade de que tempo é dinheiro, produtividade é tudo, competição é o pilar fundamental dessa produtividade e de que os fins justificam os meios. Esse mercado com suas leis selvagens baseadas em crenças limitantes e reducionistas a respeito do ser humano, acabou por desfigurá-lo e desumanizar esse ser. O dilema que todos conhecem bem e atravessa nossos corações e almas como uma espada dilacerante é o seguinte: trabalhar para ter dinheiro mas sem tempo para usufruir ou ter tempo para desfrutar da vida mas sem dinheiro para tal. TEMPO OU DINHEIRO? Eis o paradigma mecanicista que ainda perdura e destrói nossa saúde, impede nosso bem estar e qualidade de vida.

Quantas pessoas vivem suas vidas pautadas por esse paradigma? Como elas se comportam e vivem? Elas são todas as pessoas que não importa em que profissão e área atuem, nunca encontram tempo para fazer uma pausa, para se cuidar, para ouvir seu corpo, sua mente e sua alma. São aquelas que gastam toda a sua energia, vitalidade, saúde e os melhores anos de suas vidas para ganhar dinheiro e adquirir bens, status, inclusive fama e privilégios.

Essas pessoas tem ouvidos apenas para aquele inimigo interno que lhes sopra, dia e noite, quando pensam em descansar, em fazer uma massagem, um reiki, uma terapia, uma caminhada num parque para respirar: “agora não dá!”, ” Deixa para depois!”, “Outro dia!”…

São essas mesmas pessoas que tratam seus pares, parceiros, funcionários e filhos com base nessas crenças falsas e limitadas, de que somos máquinas inquebráveis de duração eterna. A melhor analogia para tal funcionamento segue sendo o genial personagem Carlitos, interpretado por Charles Chaplin no filme Tempos Modernos. Filme esse que embora mudo, sem cores tem o poder de nos sensibilizar e calar fundo em nossas almas. Ora, esse funcionamento alucinado e alucinante de trabalhar sem parar provoca o estresse negativo, crônico que adoece, incapacita e mata. O estresse que queima nossas almas provocando a chamada Síndrome de Burnout que já matou e incapacitou centenas de profissionais.

Quantas pessoas você mesmo conhece que depois de muitos anos trabalhando dessa forma insana tiveram de gastar todo o seu dinheiro para tentar recuperar sua saúde? E quantos não conseguiram pois tem coisas que nem a maior fortuna do mundo pode comprar?

Pense nisso, repense seu estilo de vida, seus valores! Ainda dá tempo!

Essa pandemia nos trouxe uma ótima oportunidade de pausar e experimentar um tempo que julgávamos não possuir. Escutei de muitos pais o seguinte: “Nossa, eu descobri que não conhecia meus filhos!” Eu acompanho alguns que resolveram fazer mudanças em si mesmo, em sua vida e reorganizar seu tempo distribuindo-o de forma mais humana e sábia. Eles já estão colhendo frutos mesmo num curto prazo, desse investimento em si mesmo, desse autocuidado e dedicar-se a cuidar dos filhos, da família, dos amigos.

Tem uma estória antiga que eu contei num de meus livros escrito voltado para a promoção da saúde e da qualidade de vida, no tempo em que atuei nas empresas. Conta-se que dois lenhadores receberam a incumbência de cortar certa quantidade de lenha. Um deles era jovem, forte e inexperiente, o outro era mais velho e experiente. Eles começaram o trabalho. O jovem cortava rapidamente e sem nunca parar, enquanto o velho fazia pausas durante  a realização da tarefa. No final, o lenhador mais velho e experiente tinha alcançado um número superior em sua produção, apesar das pausas. Explicação dada ao mais jovem: “Enquanto tu cortavas, eu parava e afiava o machado.”

Moral da estória, as pausas são realmente fundamentais não apenas em nossa jornada de trabalho bem como para o jornada diária que inclui atividades como cuidar dos filhos, da família, da casa, dar atenção e cuidados a si mesmo, aos amigos, as relações. Se você não parar e afiar seu machado, pode ter certeza de que vai perder o fio, e com isso a capacidade de fazer bem o que você sempre fez. O mais grave, você vai se perder de si mesmo!

Pare hoje, agora mesmo! Reveja suas crenças, crie um espaço e um tempo para você, na sua agenda diária e semanal. Reserve um horário só seu, dizendo NÃO para os outros e dizendo SIM para você! Dê o primeiro passo, sempre o mais difícil…um dia de cada vez, uma mudança de cada vez,  atividade única momento único como nos ensina a filosofia do Breema.

 Quer dizer, escolha algo para começar a cuidar de você como uma sessão de Massagem, uma sessão de Reiki ou de Cura reconectiva, uma meditação e dedique-se a ficar concentrada somente nessa atividade, naquele momento. Você vai elevar assim as suas vibrações e dessa forma irá atrair pessoas, experiências, lugares, prosperidade, oportunidades que tem ressonância com suas vibrações mais elevadas!

 Experimente, você merece e irá colher os frutos! O mundo precisa muito de pessoas saudáveis e felizes! Seja você a mudança que tanto deseja ver no mundo!

Eu acredito em você!!!

Um abraço afetuoso desejando profundas mudanças e muita Luz em sua jornada de evolução!!!

Ingrid Cañete