CURSO PARA PAIS

COMO ENTENDER AS CRIANÇAS CRISTAL E  CRIAR UMA EDUCAÇÃO QUE HONRE SUA NATUREZA E ESSÊNCIA:

A criança pequena sempre foi uma estranha no mundo dos adultos, pois inicialmente, sua existência está baseada na comunicação sem sinais, primordial e em forma de significado, como se caracteriza o período pré-natal. Esses significados de sinais perceptíveis não são matérias, como também não o são os seres que podem compreender ou criar significados, afirma Jorge Balbi.

No entanto, os adultos vivem num mundo de sinais sensíveis e os aceitam como realidades sem nem mesmo chegar a conhecer seus significados. A educação das crianças sempre consistiu e segue consistindo em adaptar as crianças o quanto antes, a esse mundo dos adultos, um mundo de significados desconhecidos e aceitos como realidades, por eles. Como as crianças nascem com uma disposição, cada vez mais espiritual, o abismo entre elas e esses adultos, aumentou terrivelmente, já que o mundo dos adultos é cada vez mais materialista.

Ora, sabemos que as crianças vivem, na maior parte do tempo, num universo espiritual antes de poderem falar, trata-se de uma etapa de “autismo” mesmo, na qual elas se comunicam de forma direta, com a sua Essência.

Cabe ressaltar que a espiritualidade não vivida gera obrigatoriamente doença e diversos transtornos de comportamento. Se uma alma que nasceu para amar e contemplar o belo, a natureza, para cooperar com seus semelhantes, para vibrar com cada vitória do outro como se fosse sua for reprimida, sufocada, impedida, a Essência, a Vida nessa alma vai acabar por mostrar sua faceta oposta que é o desequilíbrio e a doença. Doença é, em realidade, um conjunto de sinais e sintomas físicos, mentais, espirituais que apontam para a perturbação da ordem natural do funcionamento de um sistema. É por isso, que vemos hoje em dia, tantas crianças ditas “problemáticas”, rebeldes,  arrogantes, “teimosas”, tantos vícios em drogas, em alimentos tóxicos, transtornos comportamentais, tanta criminalidade, tantas enfermidades psíquicas e físicas. Quando a espiritualidade que é nossa Essência e sinônimo de criatividade não pode ser vivida e desenvolvida transforma-se em perversão, enfermidade.

Tudo aquilo que chamamos de mal, em nossa sociedade, começa invariavelmente, dentro de casa, nas famílias.

A educação para as novas gerações precisará ser criada, descoberta, reinventada. E só o será na medida em que nos aproximemos das crianças, abrindo mente e coração, principalmente o coração, para permitir que o sol, a luz entrem. Precisamos deixar de tentar enquadrar as crianças em nossos modelos, padrões e crenças obsoletos, ultrapassados e muito questionáveis. Temos de abandonar, de uma vez por todas, essa tendência de agir com nossas crianças, guiados pelo nosso piloto automático, nosso subconsciente. Nós precisamos urgentemente, deixar de insistir em encaixar nossas crianças em padrões ditos “normais” pois a Normose é uma doença, uma patologia social, criada por nós.

As crianças de agora, as Crianças Cristal necessitam ser acolhidas, amadas, honradas em sua natureza e Essência. Se nascem “diferentes” é porque vieram para causar mudanças, promover a transformação e a nossa evolução. Nascer “diferente” já indica que não nascem para se encaixar, para se enquadrar e sim para provocar perguntas do tipo “Porquê não?”

As Crianças Cristal são aquelas que vem instalar uma nova consciência mais expandida, com vibrações mais sutis e elevadas, entre nós a humanidade. Assim, tentar “consertar” o que julgamos em nossa ignorância, que está “errado” com elas é cometer um crime, um ato de violência brutal contra a natureza pura e cristalina delas. Diagnosticar como “patologia”, “disfunção” seus dons incríveis, seus super poderes e super capacidades denota um alto grau de ignorância por parte da humanidade. E o que dizer de se impor o uso de medicamentos ou melhor, drogas  pesadas altamente viciantes e detonadoras de  todo o sistema físico/mental/energético/espiritual dessas crianças? Nós entendemos e classificamos tudo isso como alto grau de falta de ética e como um grave crime contra a infância e contra a humanidade.

As Crianças Cristal tem sido frequentemente diagnosticadas como “autistas”. Trata-se de um equívoco por falta de sensibilidade, de estudo e de um olhar mais aprofundado e apurado. E mesmo que se tratassem de “autistas” o que dizer daqueles que instituíram que “autistas” devem ser “curados”?! Como eu tenho dito, o “autismo” não tem “cura” pois não é uma doença e além disso, não pode ser “curado” pois o “autismo” é a própria cura para os males de doenças da humanidade.

Mas, isso é assunto para uma outra conversa…

Se você gostou desse texto e deseja saber mais leia o livro Crianças Cristal, a transformação do ser humano, de minha autoria.

Um abraço afetuoso, desejando mais consciência e Luz!!!

Ingrid Cañete