Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 284

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 347

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 368

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 389

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 417

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 588

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 614

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 639

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-style/styles/ninja-forms-styles.php on line 658

Deprecated: Cannot use "parent" when current class scope has no parent in /disco2/ingrid/public_html/site/wp-content/plugins/ninja-forms-develop/includes/Abstracts/Field.php on line 210
Por que se fala em uma geração de Índigos que se perdeu? - Ingrid Cañete

POR QUE SE FALA EM UMA GERAÇÃO DE ÍNDIGOS QUE SE PERDEU?

Há uns dois anos atrás eu assisti uma palestra de cunho espiritualista a respeito de nosso processo evolutivo, falando da presença de extra terrestres entre nós, o papel deles, de acordo com suas origens e algo que me tocou e chamou a atenção foi que o palestrante falou sobre a geração Índigo e afirmou que se tratava de uma geração perdida, infelizmente…tratei de ficar com aquela afirmação para refletir, observar, estudar mais e refletir ainda mais…

Hoje, fazendo um momento de meditação e refletindo sobre tudo o que vemos e observamos em nosso país e no mundo, creio que entendi pelo menos em parte, o porquê daquela afirmação do palestrante. De fato, estamos vendo muitos jovens e adultos da geração Índigo que se perderam de si, de seu propósito aqui e  que fizeram a escolha pelas trevas, pela escuridão. Sem entrar no mérito das causas em profundidade para que isso seja assim, desejo apenas compartilhar uma constatação, triste mas real. Não se trata de julgamento nem mesmo de crítica mas de reflexão e de olhar de frente, com a necessária coragem, a nossa realidade para que possamos enfrentá-la. Sempre soube e escrevi a respeito, de que a geração Índigo não se refere a seres humanos perfeitos nem santos, longe disso. Os Índigos vieram com aprimoramentos, com DNA e dons ativados a serviço de um propósito de aperfeiçoamento pessoal e de ajudar a acelerar o processo evolutivo da humanidade e do planeta. Mas, faz parte de sua conformação energética  uma disposição muito forte, intensa e poderosa para agir e romper barreiras e fronteiras, abrindo caminho, preferencialmente, para o bem, para ancorar vibrações mais sutis e criar ambiente propício a chegada de seres ainda mais evoluídos como os seres Cristal, Arco-íris, Estelares. Porém, se eles não são bem acolhidos desde a gestação e não encontram um ambiente familiar saudável, equilibrado, acolhedor e favorável a seu desenvolvimento equilibrado, eles podem sim tender para o lado “escuro” mostrando com força assustadora seus aspectos mais sombrios. E, muitos deles realmente não foram bem acolhidos, enfrentaram imensos desafios e dores físicas, emocionais e de alma. Sabemos que quando as vibrações nos lares e famílias se rebaixam, quando falta o Amor incondicional, o cultivo da fé em Deus e dos valores éticos e morais fundamentais as tentações e o mal se aproveitam. O mal está à espreita como a nossa outra metade, a nossa versão não desperta. As drogas, a tecnologia, a criminalidade, os abusos de poder, a corrupção e as ideologias maniqueístas foram tomando conta dos ambientes de formação das crianças e jovens já há algumas décadas, especialmente em nosso país. E, como na história do sapo que morreu na panela pois a água foi sendo aquecida aos poucos, de forma gradual e sorrateira de modo que ele nem percebeu a gravidade das condições, do ambiente e do contexto que o envolviam. O sapo morreu cozido, na água quando está ferveu e ultrapassou todas as suas possibilidades de resistência. Assim, me parece que uma parcela significativa de nossa sociedade foi sucumbindo as ideologias que pregam falsas crenças, falsos valores e criam uma falsa zona de conforto onde “todos que a elas aderem estão protegidos, salvos, seguros”. Na psicologia cognitiva e de massas a gente estuda os mecanismos e estratégias de moldagem e de manipulação das mentes. As fases mais suscetíveis são a infância e a adolescência, onde tudo no ser humano está ainda em formação,  em projeto. A criança e o adolescente estão muito abertos para tudo com sua pureza, ingenuidade e avidez pelo novo, por explorar o mundo e todas as suas possibilidades. Eu disse todas mesmo e a menos que recebam bons exemplos e uma adequada e sólida orientação familiar, escolar e social  com amor verdadeiro, valores saudáveis, limites, disciplina, eles podem facilmente, sucumbir às tentações.  Portanto, nessas duas fases de total vulnerabilidade, principalmente se não houve uma boa e sólida formação  é que veem atuando as ideologias com suas sórdidas e sofisticadas estratégias de manipulação.  Foi nessa esteira que uma geração inteira de Índigos, acho que se perdeu, derrapou nas curvas, se acomodou, se apegou a falsos valores, deixou de se questionar, de pensar de verdade, de refletir. Tornaram-se “massa de manobra”, corpos dóceis como dizia Foucault. Adultos Índigo perderam sua capacidade de racionar, de refletir de verdade, de acessar a lucidez. O mais triste é que eles pensam que não… e se isso é sugerido, se enfurecem, sintoma que evidencia que foram cooptados por alguma ideologia. Assistimos a um fenômeno coletivo chamado de Dissociação Cognitiva ou simplesmente podemos denominar de Psicose coletiva ( loucura, insanidade) onde houve um descolamento da realidade. O coletivo foi criando uma ilusão, uma farsa absurda que não se sustenta se confrontada com parâmetros mínimos da realidade e conseguiu milhares de adeptos que já desistiram de pensar e simplesmente seguem a Matrix como zumbis, se alimentando do sangue alheio, da dor, do sofrimento e da miséria de tantos outros. Inútil será tentar chamar esse coletivo à razão. Eles já fizeram suas escolhas, ponto final. Lembram do livro e do filme Ensaio sobre a cegueira de José Saramago? Aquilo foi uma antevisão do que estamos experimentando. Triste muito triste, sem dúvida. Mas, disso se trata a nossa experiência humana aqui, na Terra. Lidar com a dualidade, com a densidade e com o livre arbítrio nosso e dos outros. Escolhas são escolhas, o que está feito está feito. Precisamos, todos os despertos, seguir em frente, agradecendo por todos os exemplos e experiências até agora vividos que nos permitiram enxergar com mais clareza, discernir, aprender. Vamos em frente, confirmando as nossas escolhas  no sentido de realizarmos nosso propósito e missão terrena.  Afinal, muitas crianças das novas gerações Índigo, Cristal, Arco-íris, Estelares continuam descendo ao planeta contando com a nossa consciência, lucidez, amor verdadeiro e acolhimento para que possamos insistir, persistir em instalar a Luz, o Amor e a Fraternidade em nosso amado planeta.

Como eu sempre digo: Se Deus é por nós, quem será contra?

Um abraço fraterno desejando mais e mais Luz!!!

 

Ingrid